Está saindo numa experiência de estágio em Londres? Vem de países fora da UE e não sabe quais são os documentos necessários? Já ouviu falar da palavra“VISA”,mas não sabe qual é o processo para obtê-la?

 

NÃO SE PREOCUPE, neste artigo encontrará tudo o que precisa.

 

Fazer um estágio em Londres muda a sua vida,permite-lhe aprender sobre uma realidade totalmente diferente, conhecer diferentes culturas, melhorar o seu inglês e abrir as portas ao mundo do trabalho.

O maior problema para quem quer sair de fora da Europa é obter o VISTO , um documento que autoriza a permanência num território específico sob determinadas condições, neste caso no Reino Unido. VISA, a document that gives permission to stay in a specific territory under certain conditions, in this case in the UK.

O programa Erasmus é certamente uma excelente opção para quem quer fazer um estágio em Londres precisamente porque o processo de obtenção de VISTO é simplificado

pela presença de intermediários como universidades e outras instituições. Graças aos acordos internacionais hoje estipulados entre os vários Estados, é possível realizar uma experiência em terras estrangeiras muito mais facilmente.

PROCESSO DE VISTO

Para todos os participantes que não sejam EEE/UE que queiram mudar-se para o Reino Unido, é necessário o visa tier 5 temporary worker, que é válido por12 a 24 meses (dependendo do regime para o qual se candidata).

O processo consiste em 3 etapas: envolvimento, chegada ao Reino Unido e permanência/fim.

      1. Envolvimento

        : a fase necessária para obter o VISA (vamos aprofundá-lo mais tarde), documentado por um certificado de patrocínio (formulárioCOS).).

      2. Chegada ao Reino Unido

        : neste caso, referimo-nos à chegada ao Reino Unido, documentada pelo Formulário de Chegada.


      3. Durante e no fim do patrocínio:
        sempre que seja comunicada qualquer alteração relacionada com o estágio, em termos de local de trabalho, horário de trabalho e muito mais. Neste caso, o documento chama-se Alterações /forma leaver.

COMO OBTER O VISTO

A fase que nos interessa é a primeira, o Compromisso,

uma vez que é aqui que se realiza a maior parte das atividades burocráticas.

Para simplificar, imaginemos 4 disciplinas: estudante, empresa, universidade e british council.

O procedimento prevê que o aluno:

      1. Contacte a empresa em que gostaria de trabalhar;
      2. Aguarde a aceitaçãodaempresa;
      3. Candidatar-se à universidade através de chamadas Erasmus;;
      4. Aguarde que a universidade publique as chamadas e reconheça os estudantes como o vencedor da bolsa Erasmus;;
      5. Proceda à troca de documentos e encaminhou-os para o coordenador da universidade;
      6. Aguarde que a universidade envie os documentos para o British Council (o conjunto de documentos é reconhecido como “Certificado de Patrocínio” – COS);
      7. O British Council examinará então o COS, dentro de cerca de 4 semanas, e se a documentação estiver correta, reconhecerá o Visa Tier 5,comunicando-o à universidade;
      8. Espere pela luz verde da universidade e, finalmente, prossiga com a organização de transferências.

Quais são os documentos necessários?

Como já referido, os documentos necessários para obter o VISTO são vários e diferentes e a tarefa de entregá-los todos à universidade cabe ao estudante inicialmente e só depois à universidade e ao conselho britânico.

Os documentos incluídos no processo COS são 6 (7 se se trata de um estágio remunerado, em que é concedido um salário e, portanto, há um contrato de trabalho):

  1. Formulário de aplicação de nível 5 (descarregado aqui);
  2. Carta de Confirmação (no site da universidade);
  3. Carta de Aceitação (no site da universidade);
  4. Acordo de Aprendizagem (no site da universidade);
  5. Transcrição de Registos (no site da universidade);
  6. Registo Criminal (consulte aqui mais informações).).

 

Para obter informações mais detalhadas, pode pesquisar diretamente no

site erasmus

.

VANTAGENS ERASMUS

O programa Erasmus permite facilitar muito o processo,reduzir o tempo e as responsabilidades sobre o aluno. Estes programas reduzem significativamente as barreiras que muitas vezes os fazem renunciar, e também permitem que os alunos recebam fundos sob a forma de bolsas de estudo que possibilitam lidar com estas experiências mais facilmente, também do ponto de vista económico.

Outra vantagem é o seguro,fornecido pela universidade graças aos acordos estipulados com as várias autoridades e instituições.

Hoje ter uma experiência no estrangeiro está mesmo ao alcance de todos, do que está à espera?